Música

Mani Carneiro lança novo single e clipe

Foto: Divulgação/Assessoria

O novo single de Mani Carneiro chega como se anunciasse um ponto de virada. Muito mais do que a segunda canção do futuro álbum a ser revelada, a música “Depois de Agora” traz parcerias com profissionais de destaque no cenário nacional. Gravado no prestigiado estúdio YB, em São Paulo, o time traz a produção musical e percussão de Jam da Silva (Dona Margarida Pereira, DJ Dolores & Orquestra Santa Massa, O FURTO), os arranjos de metais do americano Mark Lambert (Astrud Gilberto, Milton Nascimento, banda Renascence), e a mixagem e masterização de Chico Neves (Paralamas, Lenine, Los Hermanos, Nando Reis, Arnaldo Antunes).

Além do single, o clipe deixa transparecer o clima positivo da gravação. Filmado e editado pelo diretor de fotografia Fernando Cirillo, ele mostra o processo de gravação, além da interação de Mani com toda a equipe, como os músicos da Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo: Francisco Duarte (trompas), Marco Delfino (tuba) e Sidmar Vieira (trompete). A doce voz da produtora Sheyna Adamo aparece na citação incidental de versos adaptados por Mani para o poema do compositor argentino Virgilio Expósito, “Naranjo en Flor”. A técnica de gravação ficou por conta de Fernando Rischbieter e Pedro Vinci, da equipe do selo Matraca Records.

Reforçando a beleza da canção, vem um sublime arranjo de metais, sugerido por Jam, que ajudou a construir o grupo de músicos com Mani Carneiro. “Ficamos encantados quando ouvimos ‘Depois de Agora’ tomar vida pouco a pouco no estúdio YB, técnicos, músicos, todos. Foi um dia incrível, música e clipe gravados num único dia, em um sábado ensolarado de Sampa”, relembra Mani.

O sol que iluminou São Paulo durante a gravação refletiu na energia positiva do single. “Depois de agora” é uma canção que tanto pode estar falando do encontro com um amor, como do desenlace de uma relação. Encontro ou separação, a interpretação fica por conta do ouvinte. A canção deixou de ser uma “ode ao amor ou pós-amor” e passou a ser, depois de agora, um divisor de águas para a carreira discográfica de Mani Carneiro.

“É depois de agora, o que vem logo adiante, bem ali, aqui na frente. Depois de agora é já. É já é. É o que acontecerá a partir do momento do encontro, do desencontro, do familiar ao inesperado. Do novo você despertado por tudo o que te atinge, te invade e te modifica,” diz o autor.

Se Liga!  Ainda não nos segue no Instagram? Corre lá, nosso @ é @breaktudoreal , voce pode nos seguir também no Twitter @breaktudo e no Facebook BreakTudo, aguardamos você lá.

Sobre o autor

Luca Moreira

Luca Rocha Moreira nasceu em Niterói – RJ, no dia 14 de maio de 1998. Descendente de família mineira por parte de mãe, é filho da funcionária pública Lucia Maria Rocha da Silva e do designer gráfico Luiz Carlos Falcão Moreira. Estudou a infância toda em rede particular de ensino e durante o ensino médio, cursou integração com técnico em engenharia naval pela Escola Técnica Estadual Henrique Lage, unidade componente da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro, onde participou de diversos protestos relacionados ao grêmio estudantil.

Enquanto estava cursando a escola, iniciou um curso de interpretação teatral na Oficina Social de Teatro, onde teve seu primeiro contato com as artes cênicas, onde recebeu aulas do ator e professor Alécio Abdon, porém se retirou do curso por motivos de dificuldade em interpretar seus personagens. Ainda no segundo grau, montou uma página no Facebook, onde começou a falar de múltiplos assuntos, entre eles esportes, nutrição e cultura. Em março de 2016 foi descoberto pela produtora teatral Grazi Luz, dona da Fazart Produções Artísticas, quando recebeu seu primeiro convite para ser aprendiz de comunicação da companhia, ainda que com 17 anos.

Seu interesse pelo jornalismo teve início alguns meses após sair da produtora, quando começou a publicar artigos no “Almanaque Mídia” na época comandado por Esdras Ribeiro. Algumas semanas depois do fechamento do portal, foi abordado pelo jornalista brasiliano Daniel Neblina, que o convocou para integrar o time de colunistas do “RegistroPop”, onde despontou como entrevistador-chefe do veículo, foi aí que iniciou sua carreira como jornalista.








Siga no Twitter