Connect with us

Entrevistas

Gavin James abre o seu coração e fala sobre o processo de criação do álbum “The Sweetest Part”

Publicado

on

Reprodução/Divulgação

Gavin James conquistou os nossos corações com o lançamento do novo álbum ‘The Sweetest Part’. Com 13 faixas, o novo projeto do cantor consegue harmonizar sua voz calma com melodias que se conectam com o nosso interior.

Explorando os altos e baixos do amor e dos relacionamentos, Gavin James escreveu e produziu em toda a sua extensão com alguns dos mais conceituados músicos da música pop, incluindo o single principal ‘Novocaine’, que foi co-escrito por Ryan Tedder, vocalista principal da OneRepublic, e compositor e produtor de canções para artistas como Adele, Beyoncé, Miley Cyrus, Lady Gaga e Ariana Grande.

Os singles anteriores do álbum já alcançaram mais de 20 milhões de streamings e incluem ‘Circles’, ‘Greatest Hits’ (que passou semanas no Top 5 do rádio na Irlanda e Top 5 na Suíça), bem como a faixa título que foi escrito e produzido por Gavin e o guitarrista Kodaline Mark Prendergast, “The Sweetest Part” que possui vibe mais calma.

Gavin deu o pontapé inicial em 2022 com uma turnê pela UK Arena com James Blunt, e embarcou em sua turnê na Irlanda e num verão cheio de datas de festivais por toda a Europa.

Agora com um álbum em mãos, Gavin esteve viajando pela Irlanda para sessões de assinatura de seu novo álbum na Golden Discs, antes de anunciar as datas da turnê global, que já incluiu o Amsterdamse Bostheater no dia 22 de setembro. Gavin não é um iniciante nas apresentações ao vivo, tendo uma turnê mundial esgotada que começou em 2019 e terminou com um show na 3Arena Dublin, um dos últimos shows na Irlanda antes do encerramento. Desde então, ele lançou seu álbum número 1 na Irlanda e o EP ‘Boxes’. Os fãs do Brasil também puderam encontrar o artista em um show único e acústico em São Paulo, que aconteceu no dia 16 de setembro. Além disso, ele fez uma participação especial no programa ‘The Noite’ com Danilo Gentili. 

Em sua visita ao Brasil, o artista conversou com o BreakTudo sobre alguns momentos da sua carreira, e você pode conferir abaixo!

Vamos iniciar nossa entrevista falando sobre como você decidiu que gostaria de se tornar um músico. Ouvi dizer que você cresceu em uma família de músicos, é verdade?

Eu decidi me tornar músico quando eu era criança. Eu cresci em uma família de músicos na Irlanda e nós sempre amamos isso. Quando havia alguma reunião familiar ou algo do tipo, sempre tinha alguém com uma guitarra na mão e eu fui bastante influenciado pela música no período em que fui crescendo no país. Estou muito feliz que isso se tornou um trabalho para mim e farei isso o resto da minha vida. Eu amo isso.

Qual é a maior diferença que você notou desde o início da sua carreira, até os dias de hoje? 

A maior diferença? Eu quero dizer… Obviamente, quando eu comecei a fazer shows no ‘Temple Bar’, iniciei com duas ou três pessoas na minha vida, depois eram 500 e de alguma maneira, iam aumentando cada vez mais. Assim, fiz shows em arenas e outros lugares. Definitivamente, há uma diferença no público e uma diferença em quantas pessoas conhecem a minha música. Então eu sou muito abençoado por isso. Mas, quando eu comecei, definitivamente o aspecto de mídias sociais na música também mudou bastante.

Em julho deste ano, você lançou o seu álbum “The Sweetest Part” e a propósito, ‘Kingdom’ é a minha música favorita. Você poderia me contar um pouco mais sobre o processo de criação desse álbum? 

Eu praticamente escrevi o álbum durante o Lockdown, então durante os dois anos em que eu estava em Dublin, na Irlanda, eu escrevi o álbum. Eu me diverti muito gravando o álbum e foi um ótimo processo. Eu o finalizei no final do lockdown e fiquei muito feliz quando foi lançado porque acho que havia mais de 100 músicas escritas para o álbum e escolhemos 13, então, estou muito feliz com o resultado.

Qual é a sua música favorita do “The Sweetest Part” e por que?  

Eu acho que é ‘I’ve Got You’ porque é a única música de amor realmente ensolarada que já escrevi. Essa música me faz sentir muito bem. Eu fiz alguns shows e parece que as pessoas sempre cantam mais. Me parece muito divertido tocar essa música.

Qual artista ou grupo você gostaria de colaborar algum dia?

Eu adoraria colaborar com Anavitória. Eu amo as vozes deles, são lindas. Fora isso, quero dizer, há os óbvios. Eu também gostaria de trabalhar com Adele e John Mayer, isso seria um grande feito.” 

Quais são seus planos profissionais para o futuro? Há algum projeto em progresso que você poderia nos contar um pouco mais sobre?

Então, no futuro, eu tenho outro disco para terminar, então eu já comecei no disco, então estou muito animado com isso. Ainda não há nome pra isso e não há ideia de qual será a música, mas eu escrevi um monte de músicas. E isso deve sair, tenho certeza, no próximo ano. Muitas músicas serão lançadas no ano que vem, e provavelmente, haverá um single principal do álbum que está sendo lançado antes do Natal, então eu tenho que voltar para o Brasil.

A pandemia mudou praticamente tudo. Nós estamos vivendo em um mundo diferente agora. Para você, qual foi a maior mudança?

Para mim, foi não poder tocar ao vivo. Eu passei oito ou nove anos tocando ao redor do mundo e meio que saindo em turnê, tendo momentos fantásticos com todos os meus amigos. Quando eu estava em lockdown, eu estava em Dublin. Mas a única coisa realmente maravilhosa sobre alguns aspectos daquela época foi que eu pude passar todo o meu tempo com minha adorável namorada e meu adorável cachorro. Essa foi a única coisa realmente incrível durante esse tempo louco. Mas, sim, isso mudou. E então tentar manobrar maneiras diferentes de tentar lançar música e tocar música também foi bastante difícil. Agora, estou de volta e isso é muito legal!

Quantas vezes você já veio ao Brasil? Você teve a oportunidade de ouvir músicas brasileiras?

Sim, já estive no Brasil, acho que umas quatro vezes ou cinco vezes, mas estarei de volta no próximo ano. Eu escutei bastante Anavitória e Vitor Kley. Eu os adoro, mas preciso ouvir um pouco mais, no entanto, estou muito animado para ouvir um pouco mais de música brasileira.”

Após essa entrevista, muitas pessoas estarão em contato com você. Gostaria de deixar algum recado para elas?

Olá a todos no Brasil! Estou muito animado para fazer parte desta entrevista. Muito obrigado por todo o seu apoio ao longo dos anos. Eu mal posso esperar para voltar e realizar uma turnê ano que vem. Estou muito animado para voltar ao Brasil e eu amo muito todos vocês.