Connect with us

Cinema e TV

ENTREVISTA: Victor Hugo fala sobre “No Limite” e a vida pós-reality, confira!

Publicado

on

Victor Hugo (Foto: Divulgação)

Há exatamente duas semanas, aconteceu a grande final do No Limite na Rede Globo. Victor Hugo realizou um sonho ao participar do programa e ainda foi longe no jogo, ficando no top 4, ele que tinha medo se ser o primeiro eliminado, acabou sendo o último a deixar a corrida pelo prêmio de R$ 500 mil.

Agora Victor está de volta ao conforto da vida moderna e está colhendo os frutos que a exposição no programa lhe proporcionou. Conversamos como Victor e ele nos contou curiosidades a respeito de “No Limite”, falou sobre planos para a carreira e como está sendo seu pós-reality.

Muito gente que assistiu o programa “No Limite”, comentou no Twitter que duraria nem um dia no confinamento, por conta das diversas dificuldades que o reality de impõe, como ter que dormir no chão exposto a picadas de mosquitos, sem comida suficiente, etc. Mas para Victor, desistir de estar ali nunca foi uma opção, a final era o sonho dele: “estar ali significava o mundo pra mim, eu sabia que para a experiência ser completa, eu deveria deixar qualquer pensamento negativo de lado”.


Confira  a entrevista completa:

Você já contou que era seu sonho participar do No Limite, isso porque você é muito fã do “Survivor” (reality americano no qual o No Limite é inspirado), valeu a pena participar do programa?

Sou fã da versão gringa do No Limite desde que sou criança, então o sonho sempre foi muito real. Para mim, valeu MUITO a pena participar do programa. Cada momento era muito especial, dos perrengues às provas, eu sempre me sentia muito emocionado em estar lá. Amei cada segundo!

O momento em que você venceu o Rodrigo na Prova da Comida, foi o seu maior momento no programa?

Com certeza foi um dos momentos mais especiais pra mim. A prova da comida é um clássico do show, então poder participar e ainda por cima vencer um rival dentro do jogo, é de uma emoção tremenda. Pensa, hoje eu posso dizer que finalizei a tão temida prova da comida do No limite, wow! Isso é demais .

Muitos participantes emagreceram bastante durante a participação do reality, você também emagreceu?

Eu emagreci exatamente 10kg dentro do programa. A falta de comida sem dúvidas foi uma das piores partes da experiência. Tinha dias que íamos para as provas literalmente com apenas um café no estômago. Hoje tenho o peso que tinha há 6 anos atrás.

O que sabíamos, era que vocês não tinham desodorantes e nem pasta de dentes, a borra do café ajudava mesmo nessa questão de ficar um pouco mais cheirosos?

A higiene no acampamento era precária, mas confesso que com o passar do tempo a gente acabou acostumando com os cheiros desagradáveis. A borra de café era uma boa alternativa para tentar manter o skincare em dia e até pra lavar o cabelo, ficávamos com um cheirinho de café maravilhoso. Super ajudou!

Teve momentos no No Limite que você não estava bem e pensou em desistir? Qual foi o momento mais difícil?

Eu nunca pensei em desistir do programa. Estar ali significava o mundo pra mim, eu sabia que para a experiência ser completa, eu deveria deixar qualquer pensamento negativo de lado. Inclusive, me incomodava ver alguns participantes com esse papo de queriam ir embora, puts, estamos tendo um experiência de vida única, valendo R$ 500 mil, não acho justo com quem já tinha sido eliminado  e queria muito estar ali. Entendo as motivações por todo ambiente precário em que vivíamos, mas poxa, vamos valorizar?

Para mim o momento mais difícil do jogo realmente foi a falta de comida e as noites mal dormidas, no chão sendo engolidos por mosquitos.

A convivência no confinamento deve ter sido bastante intensa, quem se tornou amigo e você quer levar para a vida?

Quando eu era apenas um  telespectador, sempre julgava participantes de reality show que criavam amizades super intensas em tão pouco tempo, mas estando ali, pude sentir que realmente acontece. Hoje mantenho contato com grande parte do elenco, em especial Charles, Ipojucan, Lucas, Dayanne, Bruna e Andréa.

Longe de tudo, o que você fazia para se livrar do tédio? Ou não existiam momentos tediosos?

Na maioria das vezes era extremamente tedioso. Nós literalmente caçávamos coisas pra fazer, como pegar coco, goiaba, inventávamos brincadeiras. No final do game ficou ainda pior, nós já não aguentávamos mais conversar e fazer as mesmas coisas que vínhamos fazendo por mais de 40 dias. Por conta da edição rápida, vocês acabam assistindo muito pouco das nossas interações dentro do acampamento.

Qual o prato e sobremesa que você estava doido para comer quando saísse do confinamento?

Com toda certeza um McFlurry de M&M’s do McDonalds. Inclusive, méqui, por me mandar mimossss. Eu literalmente sonhava com esse momento, e foi realmente, depois do hambúrguer, a primeira coisa que eu fiz no aeroporto voltando das gravações.

“Voto nessa pessoa porque PIPIPI PÓPÓPO, boa sorte :)” e “Voto nessa pessoa por estratégia e porque hoje é o aniversário dela, eu acho que ela merece comer um bolo bem gostoso em casa” , essas foram justificativas de votos que você deu, que fizeram muita gente rir e também muita gente espumar no Twitter, você sempre teve essas respostas engraçadas?

Como um bom artista de circo que fui, sempre tentei levar a vida de forma de leve, e esse foi o motivo dos meus votos engraçados. Tudo que a gente vivia ali era muito intenso e mesmo estando sob essas circunstâncias, eu sempre tentava amenizar o fato de estar eliminando alguém. Eu poderia falar que a moça era palestrinha? Sim! Mas porquê não ser direto? Fui lá e mandei um clássico: Pipipi pópópó. Eu amo!

Qual lição você leva para a vida,  após passar uma experiência que te levou ao limite?

A lição que eu levo do No Limite é a de valorizar ainda mais tudo que eu tenho e todas as pessoas que eu amo. Quando estamos na nossa zona de conforto, a gente acaba esquecendo o valor das coisas, de ter um prato de comida na mesa a poder confiar em alguém, isso é muito valioso. Sou muito grato por toda a experiência.

Você tem o perfil muito interessante para um reality show como BBB e A Fazenda, se surgir o convite para A Fazenda, você aceita?

Confesso que no momento estou focado em trabalhar, amo comunicação e redes sociais, então quero aproveitar ao máximo a plataforma que o No Limite me trouxe. Mas, como eu amo um bom reality show, acredito que se surgisse um convite talvez eu iria sim. É como eu digo: Passei pelo reality show mais difícil do Brasil, ir para uma casa com ar condicionado, comendo bem e ainda tendo animais para cuidar, seria da hora.

Você contou que quase já participou do The Circle Brasil e foi até para a Inglaterra, como foi essa experiência?

Definitivamente foi uma das experiências mais loucas da minha vida. Eu sempre quis participar do No Limite, mas como o programa não estava indo ao ar, acabei me inscrevendo para outros, nesse caso o The Circle Brasil. Fiz minha inscrição e fui passando por todas as entrevistas de casting, até que a notícia veio: Você vai para Inglaterra gravar o programa. Puts, foi surreal a experiência, fiquei confinado por quase um mês, conheci 3 cidades da Inglaterra e chorei horrores. Acabei ficando de stand-by e no final fui cortado. Confesso que fiquei extremamente mal com toda a situação, inclusive, quando o programa estreou fiquei por uns bons meses depressivo. Hoje, vejo que foi um preparativo para o que estava por vir e agradeço por não ter dado certo, até porque o “não” fez com que eu fosse finalista do reality show da minha vida… As coisas acontecem na hora certa.

Como foi a época de Colírio da Capricho e como você se tornou um?

Acho que o processo é o mesmo para todos: eu postava fotos no orkut até que fui notado pelo blog e acabei me tornando um representante dos colírios de Goiânia. Foi uma adolescência super legal, fazíamos eventos, shows e tínhamos até fãs, uma loucura. As menininhas eram apaixonadas e eu super me fazia né, até porque eu já ficava com meninos na época. Inclusive, existe algum colírio hétero? Hahah Alô, Rafa uccman!

Muitas pessoas estão esperando o convite para a Farofa da Gkay, você também está nesta lista ?

Com certeza! Se antes do reality eu já tinha vontade de ir, imagina agora? Só me falta esse convite para poder causar horrores por lá.

Com a participação no No Limite, você ganhou exposição na maior emissora do país, muitas pessoas agora acompanham nas redes sociais, como está sendo ser um Reality Star?

Está sendo incrível, eu sempre quis e sempre amei esse universo. Fiquei muito feliz com todas a receptividade e carinho que venho recebendo nas redes sociais. No momento pretendo trabalhar muito e continuar fazendo o que eu sempre amei: comunicar. Seja nas redes sociais ou na vida real, eu amo pessoas, eu amo me expressar e pretendo continuar mostrando todo o meu potencial.

Quais são os seus planos para futuro nesse pós-No Limite, tem alguma novidade que você pode contar?

Bem, quero aproveitar todas as oportunidades que o programa vem me dando. Pretendo continuar trabalhando com comunicação, criando conteúdo para as redes e fazendo o que eu amo, que é comunicar. Tem muita coisa boa vindo por aí, ainda não posso contar, mas com certeza para quem curtiu a minha participação no programa vai amar ainda mais me ver fora dele.

Para finalizar, pode mandar um recado para os seus fãs que estão lendo a entrevista?

Bem, quero agradecer muito a todos que vibraram e torceram por mim dentro do No limite,  realmente, é muito importante sentir todo o carinho que tenho recebido. Muito obrigado por todo suporte e continuem comigo pois tem muitos projetos incríveis vindo por aí.

Advertisement
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *