Famosos

Ana Eliza Bussolo tem número de celular divulgado por Isa Dançarina no Instagram

Na manhã dessa última quinta-feira (25/07), a atriz Ana Eliza Bussolo, conhecida por ter feito as personagens Sofia e Beatriz respectivamente nas novelas “Carrossel” (2012) e “Cumplices de Um Resgate” (2015), passou por mais uma situação envolvendo a divulgação de seu número pessoal de celular na internet.

De acordo com a assessoria da artista, Isa Dançarina, teria publicado na biografia de seu perfil o telefone pessoal de Ana Eliza, depois de ter sido um pouco pressionada por amigos e internautas, ela removeu o número do destaque, mas o manteve ativo na opção “ligar” da rede social.

A ex-SBT que se manifestou pela primeira vez durante o período da manhã foi informada do caso através de amigos próximos, que também ajudaram denunciando o perfil de Isa. Ainda de acordo com Luca Moreira, responsável pela parte de comunicação, houve uma troca de mensagens no privado entre os dois perfis, em que Isabella teria chamado Ana de sua “funcionária’ e disse que não removeria o número.

A família informa ainda da possibilidade de uma abertura de denuncia em relação ao ocorrido.

Antecedentes:

Ainda sobre essa questão de números, essa não é a primeira vez que esse caso ocorreu: ainda no ano passado, foi divulgado notícias de que o ator Thomaz Costa, colega de cena em “Carrossel”, foi criticado de infantil após revelar o antigo número da atriz.

Se Liga!  Ainda não nos segue no Instagram? Corre lá, nosso @ é @breaktudoreal , voce pode nos seguir também no Twitter @breaktudo e no Facebook BreakTudo, aguardamos você lá.

About the author

Luca Moreira

Luca Rocha Moreira nasceu em Niterói – RJ, no dia 14 de maio de 1998. Descendente de família mineira por parte de mãe, é filho da funcionária pública Lucia Maria Rocha da Silva e do designer gráfico Luiz Carlos Falcão Moreira. Estudou a infância toda em rede particular de ensino e durante o ensino médio, cursou integração com técnico em engenharia naval pela Escola Técnica Estadual Henrique Lage, unidade componente da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro, onde participou de diversos protestos relacionados ao grêmio estudantil.

Enquanto estava cursando a escola, iniciou um curso de interpretação teatral na Oficina Social de Teatro, onde teve seu primeiro contato com as artes cênicas, onde recebeu aulas do ator e professor Alécio Abdon, porém se retirou do curso por motivos de dificuldade em interpretar seus personagens. Ainda no segundo grau, montou uma página no Facebook, onde começou a falar de múltiplos assuntos, entre eles esportes, nutrição e cultura. Em março de 2016 foi descoberto pela produtora teatral Grazi Luz, dona da Fazart Produções Artísticas, quando recebeu seu primeiro convite para ser aprendiz de comunicação da companhia, ainda que com 17 anos.

Seu interesse pelo jornalismo teve início alguns meses após sair da produtora, quando começou a publicar artigos no “Almanaque Mídia” na época comandado por Esdras Ribeiro. Algumas semanas depois do fechamento do portal, foi abordado pelo jornalista brasiliano Daniel Neblina, que o convocou para integrar o time de colunistas do “RegistroPop”, onde despontou como entrevistador-chefe do veículo, foi aí que iniciou sua carreira como jornalista.








Siga no Twitter